7 motivos para você mergulhar nos eSports

Chegando a oferecer 20 milhões de dólares por competição, o eSport é uma nova modalidade esportiva que vem ganhando cada vez mais espaços. Saiba porque essa pode ser uma boa pedida para você.


Por Robson Yokota

eSport ou Esporte Eletrônico é uma nova categoria de esporte que vem ganhando cada vez mais adeptos e espaço na mídia. Mas, diferente dos esportes tradicionais eles são praticados nas mais diversas plataformas digitais, como video-games e computadores.


É neste momento em que você deve estar pensando: “Mas você está falando de jogos de video-game? Com adolescentes que ficam o dia inteiro na frente da TV?!” Se esta foi a primeira imagem não podemos culpá-lo, mas que tal você ver esses 07 fatos que mostram como o eSport está caminhando para se tornar uma verdadeira modalidade de esporte, cada vez mais reconhecida:


1- Reflexos e preparo físico

Quando Serena Williams, uma das melhores jogadoras de tênis do mundo, saca, a sua adversária tem menos de meio segundo para reagir! Já no mundo do eSport podemos levar em conta que um profissional pode realizar mais de 300 “Ações” Por Minuto(entre cliques, movimento do mouse e comandos pelo teclado), isso dá pelo menos 5 comandos diferentes por segundo! Isso sim é multitasking.



2- Raciocínio e preparo mental

Alguns esportes como o futebol americano exigem que um jogador memorize mais de 100 tipos de jogadas/estratégias para uma única partida, sem contar as variações das mesmas jogadas. Já um profissional de League of Legends precisa saber todas as matchups (combinações entre o personagem escolhido e o personagem adversário), pelo menos da posição em que joga. Isso significa que ele precisa decorar pelo menos 180 combinações diferentes (levando em conta apenas 14 personagens por posição, o número real é muito maior do que isso). E vale lembrar também que cada atualização do jogo, que pode ocorrer a cada 15 dias, pode mudar as condições das matchups, ou seja, mais coisa para memorizar a cada duas semanas.

3- Dedicação

Um esportista profissional dedica pelo menos 8 horas do seu dia a treinamentos e preparo físico. Já um cyber atleta pode passar mais de 10 horas por dia treinando. E é claro que durante o tempo livre ele vai praticar um pouco mais.


4- Infraestrutura

Tanto em um time de eSport quanto em um time de futebol há uma equipe técnica para dar suporte aos atletas. Em um time de esportes eletrônicos essa equipe geralmente é composta por técnicos, analistas, um gerente e até psicólogos, tudo para que o desempenho dos jogadores seja o melhor possível.

Na grande maioria das vezes os jogadores moram na mesma casa (a Gaming House), o que facilita a rotina de treinos e a comunicação, além de permitir que eles criem laços entre si.

5- Campeonatos

As competições nos eSports estão ficando cada vez maiores. Em 2014, mais pessoas acompanharam a final do campeonato mundial de League of Legends do que as finais da NBA.



6- Modalidades

Assim como existem diversas modalidades de esportes tradicionais, o mundo do eSport também possui uma grande variedade de jogos. Alguns dos mais conhecidos são: League of Legends, Starcraft 2, Counter-Strike e Dota 2. Cada um desses jogos possui diversos campeonatos, que podem ser regionais, continentais ou até mesmo mundiais.

7- Cobertura

No início, a cobertura dos campeonatos eram exclusivamente via internet. Atualmente, mais e mais canais de TV estão transmitindo os jogos. No Brasil, já é possível ver programas voltados inteiramente para o eSport em canais como o Esporte Interativo e a ESPN Brasil.

Esses são apenas alguns dos fatos que mostram que o eSport caminha a passos largos para o seu reconhecimento. Se você ainda não comprou a ideia, saiba que o governo dos Estados Unidos já considera os profissionais de League of Legends atletas. Isso significa que eles podem receber visto para jogar no país, da mesma forma que jogadores estrangeiros da NBA, MLB (basebol) ou NFL (futebol americano). E para complementar, times de esportes tradicionais como o Fenerbahçe e o Santos já possuem suas versões de eSports.

Mas, no fim das contas, a pergunta ainda continua: eSports devem ser considerados esportes? Mike Sepso,co-fundador da MLG (Major League Gaming), deu uma resposta muito boa: “Não importa se a velha guarda considera como um esporte ou não… É uma questão de QUANDO o eSport será considerado um esporte e não SE”.



Para você se aprofundar no assunto:

Confira 10 Gaming Houses do mundo do eSport: https://goo.gl/KpXHVvUma


Lista com as maiores premiações dos Esportes Eletrônicos: https://goo.gl/F4ab5aFique


Por dentro das novidades do eSport com conteúdo da ESPN Brasil e do Esporte Interativo.


O crescimento do mercado dos eSports — ou como a indústria espera arrecadar mais de 440 milhões de dólares em 2017: https://goo.gl/NZZxoF


O PANDA

CRIATIVO

  • Facebook
  • Instagram

WE DELIVER 

WE SOCIALIZE

WE ANSWER

Entre em contato

com o Panda